2.200 animais, muitos mortos, foram encontrados na costa de AL em 2018

Por Felipe Guimarães | Portal Gazetaweb.com     11/01/2019 10h20 - Atualizada às 11/01/2019 13h13

Tartarugas-verde, aves e mamíferos são os que mais apareceram, segundo Instituto Biota

Golfinho encontrado mutilado nesta última quinta(10) em praia do estado

FOTO: Biota


O Instituto Biota de Conservação forneceu, nesta sexta-feira (11), dados estatísticos sobre a quantidade de animais encontrados na costa alagoana. Os números são relativos ao período de maio a dezembro de 2018 e revelam que cerca de 2.200 bichos foram achados nas praias.

As tartarugas da espécie "Chelonia mydas", mais conhecidas como tartaruga-verde, são os animais que mais aparecem nas praias do estado, totalizando 1.682 de casos registrados somente no ano passado. Em segundo e terceiro lugar estão as aves e mamíferos, respectivamente.

Tabela fornecida pelo Instituto Biota de Alagoas

FOTO: Ascom Biota


Além da vida marinha, o Instituto Biota também registrou a ocorrência do lixo. Os dados revelam que foram encontrados 275 materiais não degradáveis, sendo eles cordas de navio, pacotes de látex e outros.

Os dados referentes aos resgates da vida marinha registram apenas 98 casos. Todavia, são considerados também os casos de mamíferos encalhados mortos, não apenas animais vivos.

Diversos casos de animais encontrados mortos vem sendo registrados no estado. Na última quinta-feira (10), um golfinho mutilado foi encontrado na Praia de Feliz deserto, Litoral Sul de Alagoas. Outro caso foi o de uma tartaruga marinha  encontrada morta na orla de Guaxuma, em Maceió.