Operação prende comissionado da Câmara suspeito de estupros em série

Por Jobison Barros, com TV Gazeta     15/04/2019 06h15 - Atualizada às 15/04/2019 09h16

Segundo a polícia, 9 casos foram confirmados através do reconhecimento das vítimas

Operação policial prende suspeito de estuprar vítimas quinzenalmente

FOTO: Heliana Gonçalves/TV Gazeta

Uma operação da Polícia Civil (PC) prendeu um suspeito de estupro no início da manhã desta segunda-feira (15), no bairro de Guaxuma, em Maceió. Benício Vieira de Lima, 45 anos, vinha cometendo diversos estupros desde o ano de 2015, sendo 9 casos confirmados através do reconhecimento das vítimas e outros 10 sob investigação. O suspeito foi conduzido até o Complexo de Delegacias Especializadas (Code), no bairro de Mangabeiras, em Maceió. 

De acordo com informações da delegada Ana Luiza Nogueira, gerente da Polícia Judiciária da Região 1 (GPJ1), a força-tarefa foi de extrema relevância, levando-se em conta as investigações iniciadas há algum tempo. A delegada intitulou o suspeito como "estuprador em série". Benício é servidor comissionado da Câmara de Vereadores de Maceió. 

Ao todo, nove casos já foram confirmados por meio de provas técnicas e o reconhecimento das vítimas, cujas idades variavam entre 11 e 18 anos. Outros 10 casos suspeitos estão sob investigação. 

"Trata-se de um estuprador em série, que vinha cometendo diversos atos sexuais quinzenalmente, desde o ano de 2015. Após as investigações, conseguimos capturar o indivíduo. Agora, aguardamos a chegada do Instituto de Criminalística [IC] para fazer a perícia no local onde ele cometia os estupros. Inclusive, já foi feita análise de dados pelo Laboratório de Inteligência Cibernético de Brasília, cujos resultados foram bastante eficazes para o inquérito policial", ressaltou a delegada. 

MODUS OPERANDI

Os trabalhos também contaram com o comando da delegada Adriana Gusmão, titular da Delegacia de Crimes contra a Criança e o Adolescente. Conforme explicou, o Benício abordava as vítimas nos bairros do Feitosa e Jacintinho, e, com o uso de uma arma de fogo, obrigava as mulheres a entrar no veículo do patrão e as levava para o seu local de trabalho, um escritório na Avenida Rotary, bairro do Farol. Ele trabalhava para um vereador da capital. 

"Era no próprio local de trabalho que ele praticava os atos sexuais à força. Como foi falado, nove vítimas já fizeram o reconhecimento e estamos apurando outros casos envolvendo a mesma pessoa. Ou seja, era um estuprador contumaz", pontuou a delegada. 

Após a abordagem, Benício Vieira foi conduzido à sede do Code, em Mangabeiras, para os procedimentos necessários.