Aluno que atirou em colegas em escola aguarda internação em MG

Por Redação com G1     08/11/2019 14h18

Arma era do padrasto, de 82 anos, que foi detido e depois liberado sob fiança

Aluno invadiu escola e atirou contra colegas na zona rural de Caraí 

FOTO: Polyana Mattos/Arquivo Pessoa

A Justiça autorizou a internação do aluno, de 17 anos, que realizou um ataque a tiros na Escola Estadual Orlando Tavares nesta quinta-feira (7) na zona rural de Caraí (MG), no Vale do Jequitinhonha.

Segundo o delegado regional da Polícia Civil em Teófilo Otoni, Washington de Souza Filho, o criminoso detido já está em Teófilo Otoni e aguarda vaga para no Centro Socioeducativo da cidade.

"Ele foi autuado pelo ato infracional análogo a tentativa de homicídio e a delegada Celeida Martins Freitas apresentou pela internação dele, o Ministério Público manifestou-se favoravelmente e o juiz que está atendendo a comarca decretou a internação dele, por isso ele foi transferido para Teófilo Otoni. Ele está numa das celas da Delegacia, está aguardando vaga no Centro Socioeducativo de Teófilo Otoni", informou o delegado regional.

A garrucha utilizada pelo aluno para atirar nos colegas pertencia ao padrasto dele, um homem de 82 anos. De acordo com informações da Polícia Civil em Novo Cruzeiro, o homem pagou fiança e foi liberado ainda na quinta-feira.

O ataque

O aluno entrou na Escola Estadual Orlando Tavares vestido com roupas pretas e portando uma garrucha, um facão e uma réplica de pistola. O criminoso iniciou ataque queimando mochilas em uma das salas de aulas, pertences de alunos do 2º ano que estavam em atividade de educação física.

Em seguida, ele tentou entrar em uma sala do 1º ano, cuja porta estava fechada. A professora e alunos impediram que o criminoso entrasse, mas ele atirou contra a porta, atingido dois estudantes, um no pescoço e outro no braço. Alunos da escola relataram momentos de pânico.

Após o crime, o aluno foi para casa, onde o irmão o convenceu a esperar pela polícia e se entregar.